Notícias

10/08/2017

Programa de Eficiência Energética (PEE) começa a ser implantado nos prédios públicos estaduais

imagem da notícia
Placas fotovoltaicas foram instaladas no telhado da Escola Estadual Assis Chateaubriand, no Pina, Recife

Diante da crise econômica que o país vem enfrentando, o Governo de Pernambuco vem adotando medidas de contingenciamento para garantir a redução de gastos públicos e, consequentemente promover investimentos em políticas públicas. Nesta diretriz, a Secretaria de Administração (SAD), por meio do Núcleo Técnico de Água e Energia (NUTAE) da Gerência de Arquitetura e Engenharia (GEARE), em parceria com a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), vem desenvolvendo o Programa de Eficiência Energética (PEE), por meio da Lei 9.991/2000, com objetivo de promover o uso eficiente da energia elétrica nos prédios públicos do Estado por meio de projetos que sejam viáveis economicamente para o Governo. 

Dentro deste programa energético estão previstos a instalação de sistemas de placas fotovoltaicas (geração de energia elétrica através da luz solar), troca de lâmpadas fluorescente por lâmpadas LED, além da substituição dos ar-condicionados atuais por aparelhos mais econômicos e eficientes nas edificações do Poder Executivo. Quatro escolas estaduais já foram contempladas por meio desta parceria:  Escola Assis Chateaubriand, Escola Alzira da Fonseca Brewel, Escola Gabriela Mistral e Escola São José, todas localizadas na Região Metropolitana do Recife. 

 Num prazo de 30 dias, o Hospital Barão de Lucena, no Recife, também receberá novos ar-condicionados e lâmpadas LED dentro de suas dependências. Além destas quatro escolas e do Barão de Lucena, outros oito prédios públicos serão beneficiados ainda este ano de 2017 com o PEE.  Nesta etapa, haverá um investimento em torno de R$ 6 milhões da própria concessionária Celpe, sem nenhuma contrapartida da SAD. Isto porque a Companhia fornece todos os equipamentos de instalação e ainda contrata duas empresas prestadoras para executarem os serviços.

Para o ano que vem está prevista a instalação de sistemas eficientes de energia elétrica em outros nove prédios da administração pública estadual, com montante de R$ 3,5 milhões. Em 2018 serão beneficiados os seguintes: Hospital Getúlio Vargas, Hospital Otávio de Freitas, Cisam; Hospital da PMPE, Expresso Cidadão do Cordeiro, Quartel da PMPE, no Derby, Comando Geral do CBMPE, Sefaz e Condepe/Fidem.

O Secretário de Administração, Milton Coelho, destaca que o consumo eficiente e sustentável de energia elétrica deverá ser estendido para todos os prédios públicos estaduais. “Além de estar promovendo o uso sustentável de energia elétrica, este programa (PEE) traz uma economicidade para a gestão pública estadual possibilitando o uso desses recursos em outras áreas. Além disso, estimula o servidor a utilizar de forma consciente esta fonte de energia, tanto no trabalho quanto na sua própria residência”, aponta o Secretário.

De acordo com o Secretário Executivo de Administração, José Augusto Bichara Filho, esta parceria com a Celpe irá proporcionar uma redução de despesas para o Governo. “Iniciamos a redução de custos com energia, a partir do Plano de Contingenciamento de Gastos (PCG). Com o PEE, estamos conseguindo reduzir ainda mais o consumo de energia dentro dos prédios públicos, com custo zero para o Estado”, destaca Bichara.

A Chefe do Núcleo Técnico de Água e Energia do Estado, Michelle Ferro, destaca a importância desta parceria entre a SAD e a Celpe. “Esta cooperação técnica otimizou o levantamento dos projetos de eficiência energética nos prédios governamentais e também a instalação de equipamentos de consumo de energia eficiente. Além disso, a SAD vem acompanhando todas as etapas do programa, facilitando o trabalho da Celpe dentro das edificações públicas”, explica Michelle.

Existe um outro projeto em andamento envolvendo a SAD, a Secretaria Estadual de Educação e a Celpe, que prevê a implantação do PEE em outras escolas públicas da Região Metropolitana de Recife. Os detalhes deste novo projeto serão divulgados posteriormente pela SAD.

A gestora Andresa Batista da Escola Assis Chateaubriand, no Pina, Recife, disse que após a implantação do sistema fotovoltaico na escola os alunos passaram a desenvolver atividades alusivas ao tema.“Eles fazem cálculos e porcentagens baseados neste programa de redução do consumo de energia da escola. É interessante porque discutimos também a questão da sustentabilidade. Em uma das aulas de Biologia, por exemplo, os estudantes aprenderam como funciona uma usina fotovoltaica. Eles ficaram muito empolgados”, relatou a educadora.